domingo, 7 de agosto de 2022

Guayaquil - De 05 à 07/06/2022

Nosso vôo do Brasil foi para Guayaquil e não para Quito, pois o vôo para Guayaquil era mais barato, e além disto a Latam voa de Guayaquil para San Cristóbal, o que nos permitiu pagar este vôo com milhas. 

Guayaquil não tem muitos atrativos turísticos. E é uma cidade perigosa, a ponto de não podermos circular livremente por lá. Ficamos bem restritas. A princípio fiquei chateada de não poder ter ido por Quito, mas no final foi uma ótima escolha, pois na nossa volta de Galápagos, muitas cidades do Equador estavam em estado de sítio, principalmente Quito, com estradas bloqueadas, polícia nas ruas, ou seja, não teríamos conseguido voar de volta para o Brasil na data de nossas passagens!

Nós ficamos no Hotel Ramadã, que é de frente para o Malecón. A localização é ótima, recomendo os quartos superiores pois tem vista para o rio e são maiores. Café da manhã bom. Nada de luxo, mas bem funcional, ficaria aqui de novo.


Esta foi uma viagem com minha mãe pelo aniversário dela de 80 anos 💓. Esta foto é em Plaza Lagos, uma região mais residencial e mais bonita da cidade. No entanto não há nada para se fazer lá além de restaurantes, que são muito bons.



Este é o início de uma escadaria super longa, Cerro Ana, um ponto turístico da cidade. É lindo, a escadaria vai morro acima até de onde se tem uma vista legal da cidade. Em toda esquina há policias armados, trazendo um certo clima de tensão ao local.


Este é o Malecón, um parque ao longo do rio Guayas, que corta Guayaquil. Eu fui os nossos 2 dias ali fazer uma caminhada de manhã cedo e final de tarde, já quer era o único local seguro por onde podíamos circular à vontade.




domingo, 9 de janeiro de 2022

Península do Maraú, BA de 07 a 14/10/2021

 Fazia séculos que eu não ia para minha amada Bahia, então quando a idéia surgiu em uma conversa com a Lara e a Isa, eu nem tive dúvidas, topei na hora! O local escolhido foi a Península do Maraú, lugar que eu já queria muito conhecer!


A chegada foi assim: pegamos uma lancha na baía do Camamú e em 30 minutos chegamos à Barra Grande na Península do Maraú. De Barra Grande pegamos um taxi que nos levou ao nosso destino final, Taipú de Fora.



Ah! No transfer de Ilhéus para Camamú, organizado pela Maraú Tours, já rolou uma parada para uma água de côco, e como disse a Isa, assim sentirmos que chegamos na Bahia.



Esta era a nossa pousada, Brisas do Vento. Super bem localizada, simples, muito gostosa, café da manhã delicioso, proprietários Mario e Sérgio super atenciosos! Ficaria aqui de novo feliz da vida! 



Esta era a praia da frente da nossa pousada. Conhecemos vários lugares lindos na península, e continuo achando que Taipu de Fora é uma ótima opção para ficar.



Caminhada de final de tarde....



Esta pizzaria fica quase em frente à nossa pousada. A pizza é uma delícia!



Na rua paralela à nossa tem uma pousada que se chama Bambu Dourado. A proprietária é uma chef que faz os pratos mais gourmets que comemos na viagem. Esse é o arroz de lambreta, inesquecível!



Mar cristalino, delicioso, transparente na Praia de Jorge Leite, que na verdade é uma continuação de Taipu de Fora.



O mel de cacau é a bebida típica local. Uma delícia, não existe nada igual, é divino, ai que saudades desta bebida! 



Pôr do sul na Ponta do Mutá. Caminhamos o dia todo entre prainhas lindas até chegarmos a este local. Foi um dia delicioso!



Na verdade quem dirigiu este quadriciclo foi a Isa, eu fui de carona! Fomos pela trilha das Bromélias até a Lagoa do Cassange. Lá fomos conhecer a Escola Maramar, um projeto inovador de educação fundado e dirigido com muito carinho pelo proprietário da pousada. Fomos também conhecer a Lagoa do Cassange, que é linda. A volta de quadriciclo pela trilha das Bromélias foi uma aventura ....mágica!





Este dia fomos até Algodões, conhecer a praia e comunidade de mesmo nome. Um lugar super tranquilo, praia linda e bares gostosos na praia.



Aqui a Larita ostentando nossa deliciosa sobremesa da Pousada Bambu Dourado 




Praia de Serra Grande no caminho de volta da península para Ilhéus para pegarmos o vôo de volta. Até breve Bahia, espero desta vez não demorar tanto para voltar!



sábado, 8 de janeiro de 2022

Urubici Reveillon 2022

Morando em Floripa, quando chega o Reveillon, eu quero mais é distância do agito, muvuca, trânsito. E este ano o destino escolhido para esfriar a cabeça em cachoeiras foi Urubici, na Serra Catarinense.

Eu já fui inúmeras vezes para Urubici, mas nunca tinha ido no verão. E já fazia tempo que queria que ir nesta época do ano, pois diz o pessoal de lá, que tem 80 cachoeiras por ali! E eu amo uma cachoeira....


Saímos de Anitápolis por uma linda estrada de terra passando por vales e cânions rumo à Serra do Corvo Branco. A subida é desafiadora, e proporciona visuais maravilhosos, vale a pena cada frio na barriga sentido ao longo do caminho!



Esta foto foi tirada no topo da subida!



Chegamos em Urubici e paramos para almoçar no caminho, já que os restaurantes na cidade fecham cedo. E de lá fomos para a casa que tínhamos alugado pelo airbnb (Pousada Sossego). A casa foi uma grata surpresa, deliciosa, com um jardim com uma vista deslumbrante!



A vista do jardim.... era sempre um prazer voltar para casa depois das trilhas e cachús...



A entrada da nossa casa deliciosa!



Esta foi a primeira trilha que fizemos em Urubici e eu super recomendo no verão...Trilha das 7 Quedas.... uma trilha feita toda pelo leito / dentro de um rio passando por 7 cachoeiras!



No segundo dia acordamos e fomos fazer a Cachoeira do Avencal por baixo. A trilha é curta, fácil e os visuais são lindos!


Visual chegando por baixo da Cachoeira do Avencal 



Saindo da cachoeira do Avencal, fomos para o Arroio do Engenho, um sitio que tem uma mata linda, exuberante, e que leva à duas cachoeiras também lindas, a cachoeira da Neve e a Cachoeira das Araucárias. O caminho tem várias quedinhas de água gostosas como esta da foto, a trilha é muito bem sinalizada e muito bem cuidada.



No último dia fomos no Terras do Sul, um lugar lindo, onde percorremos uma trilha super gostosa, atravessando 8 vezes um rio! Para se chegar à cachoeira que era nossa meta teríamos que ter atravessado 12 vezes o tal rio, mas estava armando uma chuva e achamos melhor voltar. Mesmo assim valeu muito à pena o passeio de ir se refrescando em todos aqueles riozinhos.

Bye, bye Urubici, até a próxima!

Anitápolis de 26 a 30/12/2021

 A idéia foi fugir da muvuca que assola meu lar Floripa nesta época do ano, rumo a um lugar lindo de muita natureza, isolado, e com muitas cachoeiras, já que é verão! E tive a idéia de Anitápolis, conhecida como a capital das cachoeiras, por ser o lugar na Serra Catarinense com mais água doce, tudo o que queríamos! 


Ficamos na Pousada Recanto das Cachoeiras, que faz parte da "Acolhidas da Colônia", uma associação de agricultores familiares que recebe visitantes em suas propriedades que querem experimentar o modo de vida local. Há muitas destas propriedades na Serra Catarinense, todas localizadas em meio à uma natureza preservada e exuberante! Aqui nossa vida era no sítio, todas as refeições eram feitas pela querida D. Marilda, proprietária do local.




Passeio matinal acompanhados pelo dog mais carinhoso e incrível! Ele era visitante por lá, ninguém sabia o nome dele, e apelidei-o de Caramelo. O nome pegou!




Saindo do nosso chalé rumo à casa principal para o café da manhã e recebendo o bom-dia do Caramelo! 



Aqui o Antônio, meu namorado companheirão de trilhas e descobertas! Os galhos caídos são resultado de uma tempestade de verão acompanhada por um vento fortíssimo que tinha dado na noite anterior.



Esta é a maior cachoeira dentro da pousada Recantos da Cachoeira. Uma caminhada tranquila de uns 15 minutos desde nosso chalé. Água limpíssima, energizante, foi uma delícia de mergulho para finalizar o ano!


Na Serra Catarinense estava amanhecendo um friozinho delicioso. Atrás de mim o nosso chalé laranja com uma vista espetacular para o vale. 



Aqui uma trilha dentro da pousada. Há 10 pontos de banho em água de rio nesta pousada, uma delícia!!



Estradinha linda na saída de nossa pousada rumo à outra propriedade em busca de mais cachoeiras! 



Esta é cachoeira do Patera, no sítio de mesmo nome. Linda!



Trilha no sitio do Patera rumo à cachoeira. Natureza incrivelmente linda e preservada!

sábado, 21 de março de 2020

NY de 19 a 25 de setembro de 2019


Voei de Vancouver para NY com uma empresa aérea que nunca tinha ouvido falar, a Cathay Pacific, bem boa. Chegando no JFK, um verdadeiro choque para quem está vindo de Vancouver: todo mundo a mil, fui parar no lugar errado onde tinha agendado de pegar meu transfer, quando o motorista me encontrou, estava super impaciente. Eu estava vindo de mais de 2 semanas daquela cordialidade, calma e educação Canadense, e me perguntei o que estava fazendo ali.

Não sou uma pessoa urbana. Por morar entre o mar e o mato, acostumei com o silêncio e acho as cidades barulhentas e a um ritmo que não é o que eu gosto. Mas como NY estava bem no meio do meu caminho para casa, achei que devia parar ali.

Aluguei um airbnb em East Village com uma amigona que mora em Atlanta, e que eu não via há muito tempo, eu estava toda feliz que ia encontrá-la! No último minuto ela teve que cancelar a viagem, e eu me encontrei sozinha na Big Apple

Eu já tinha feito o rascunho de um roteiro dos "must-do" e resolvi segui-lo. Talvez pelo fato de eu ter passado a noite no vôo e estar super cansada, me perdi totalmente naquele dia, fui parar em ruas super movimentadas, detestei aquilo tudo, voltei para casa e dormi umas 12 hrs. Estava precisando! 

No dia seguinte, resolvi não fazer nenhum "must-do" e ir fazer o que gosto, pedalar! Peguei 2 ônibus e fui até uma loja de bike. Aí a viagem fluiu! Conheci pessoas com o mesmo gosto que eu, combinei pedaladas, passeios de ferry para as outras ilhas, almoços, jantares, e acabei tendo dias maravilhosos por lá, posso dizer que adorei minha estadia em NY!



Ferry que pegamos próximo à Wall Street e descemos perto do Brooklyn.


 No meu primeiro dia em que estive perdida, este foi o lugar que mais gostei de ter encontrado no meu caminho: um parque em frente à NYU. Comprei uma bowl vegano ali perto e fui comer no parque, delícia!


 Neste dia, atravessei a ponte do Brooklyn à pé. Curti muito este passeio. a ponte é um verdadeiro parque, já que parece que todo mundo da cidade estava passeando por lá. No final, fui até Williamsburg, onde estava tendo um festival com música e muita gastronomia. Dia delícia!



 Ainda a linda ponte do Brooklyn.



 Pedal no Central Park. Foi legal, mas nada de mais para quem tinha vindo do maravilhoso, incrível Stanley Park de Vancouver.


 Emocionante tributo à John Lennon no Central Park



Eu adorei este parque  no Brooklyn, muito mais tranquilo que o Central Park.



 Em NY me sentindo em Floripa!



 Este passeio foi bem legal. Fomos para uma ilha de ferry e voltamos de teleférico vendo uns bairros e a geografia de NY de cima.



Meu último almoço em NY foi neste Tailandês ao lado do guarda-volumes onde eu tinha deixado minha bagagem. Comida deliciosa, lugar tranquilo (milagre!) e ótima companhia. Saudades de NY

terça-feira, 26 de novembro de 2019

Vancouver de 13 a 19/09/19

Peguei um transfer de Whistler para Vancouver. E novamente fiquei encantada com a paisagem ao longo da estrada! 
Em Vancouver fiquei em um airbnb super bem localizado, no centro, dava para ir à pé até o Stanley Park e até a English Beach, 2 pontos turísticos que me interessavam muito.
Pela primeira vez nesta viagem de 4 destinos, eu ia estar sozinha, e não me preparei muito para isso, então cheguei lá e marquei um tour pelo airbnb experiences. Nunca tinha usado esta ferramenta, e achei super prática e segura. Agendei para fazer o "Explore the forbidden secrets of Vancouver". era um tour à noite, estava uma chuva forte, eu eu fui com um guarda-chuvas do meu apartamento. O tour foi ótimo, recomendo, e nele conheci 2 outras pessoas que estavam viajando sozinhas, a Veronika, americana de Atlanta, e o Boris, alemão de Berlin. A sintonia entre nós 3 foi tanta que passamos todos os próximos dias juntos, e estamos em contato por wahtsapp até hoje, 2 meses depois que voltamos da viagem!


Vancouver é uma cidade perfeita para pedalar. As ciclovias acompanham o mar, contornam penínsulas, praias e entram pela cidade. 


Vancouver é uma cidade portuária, então o mar está por toda parte.  



De bike pelo Stanley Park. Este parque é fantástico, com árvores enormes, principalmente de madeiras nobre e muito antigas, como este cedro, que é altíssimo. 


O Lynn Park não é tão turístico como o Stanley park. Adorei o Lynn também. Para chegar lá foi uma aventura, já que fomos de transporte público, vários ônibus, Apesar da chuva que pegamos lá, valeu muito à pena, o parque é lindo e a natureza por lá é incrível. Este tronco estava caído no parque desde que uma tempestade fortíssima caiu por lá.


Com a Veronika e o Bóris no Lynn Park. Muita sintonia! 


Passeando pelo Stanley Park. 


As folhas da árvore que figuram na bandeira do Canadá são das árvores "Maple", de onde se extrai um xarope que eles usam como nós usamos o mel. O processo de extração é igual ao da serigueira. 



Este é o relógio à vapor mais antigo do mundo, e fica no charmoso centro histórico de Vancouver.